Janeiro 2019
  GMT -03:00
 






Notícia


Câmara Municipal executa 98,36% do orçamento. Número é o mais alto da história do Legislativo
27/12/2018 11:32 - Assessoria de Imprensa
 A Câmara Municipal de Botucatu encerrou suas atividades do ano de 2018 apresentando o Saldo das Dotações Orçamentárias do Poder Legislativo. A gestão do presidente Izaias Colino [PSDB] foi a primeira da história a chegar mais perto do cumprimento de 100% dos gastos previstos em orçamento que é sempre definido no ano anterior. No total, 98,36% dos recursos destinados foram utilizados.

 O total geral solicitado junto ao município foi de R$ 5.039.700,00. Esse recurso tem como destino a Manutenção dos Serviços Legislativos, que inclui serviços como: vencimentos, obrigações patronais, despesas de pessoal, obrigações tributárias, equipamentos, entre outros; Auxílio Saúde para servidores inativos; Vale-Alimentação para servidores ativos; e Manutenção da TV Câmara. Do total destinado, o Legislativo utilizou R$ 4.956.985,53, totalizando pouco mais de 98%.

De acordo com o vereador, o número demonstra a responsabilidade do Legislativo com o orçamento. “Administrar um orçamento dessa magnitude é uma responsabilidade imensa e me aproximar do valor de 100% do cumprimento é motivo de muita alegria para o final da minha gestão. Anualmente a Câmara solicita o valor que ela determina como sendo o necessário e não utilizar esse recurso acaba se tornando uma falha que inclusive não é bem vista pelo Tribunal de Contas”, comenta. “Felizmente nossas contas foram aprovadas em 2017 e tenho certeza que esse ano também acontecerá o mesmo. Tratamos esse orçamento com muita responsabilidade e respeito”, analisa Izaias Colino.

Devolução

Ainda na manhã desta quinta-feira, 27, a Câmara Municipal promoveu a devolução de saldo de caixa do exercício de 2018 ao prefeito Mário Pardini. O valor total encaminhado aos cofres municipais foi de R$ 156.725,46. Deste valor, R$ 82.714,47 correspondem ao saldo de duodécimo recebido em 2018. R$ 42.395,75 referem-se ao saldo de interferência financeira, R$ 31.615,23 são provenientes de rendimentos de aplicações financeiras de recursos aplicados no decorrer do exercício, e R$ 0,01 refere-se ao cancelamento de Restos a Pagar de 2017.