Junho 2019
  GMT -03:00
 






Notícia


Vereadora pede empenho no recape asfáltico na entrada da Unesp e por canaletas pluviais
11/6/2019 19:10 - Assessoria de Imprensa
Buscando melhorias para problemas pontuais a que tem acesso, a vereadora Rose Ielo [PDT] reservou energias para batalhar por melhorias para a qualidade do asfalto existente no acesso à Unesp e também para o interior da mesma. Além dessa solicitação, a legisladora utilizou seu espaço durante a última sessão ordinária realizada na Câmara Municipal para pedir canaletas para águas pluviais. Os pedidos foram aprovados pelos demais legisladores.

A primeira demanda foi direcionada ao prefeito municipal, ao secretário municipal de Infraestrutura, e ao superintendente do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu [HCFMB], solicitando esforços para estabelecer parcerias visando realizar o recapeamento asfáltico no trecho de acesso entre a rotatória da Rodovia Antônio Butignoli e a portaria principal da UNESP, bem como outros pontos como na rotatória interna e vias do entorno da entrada principal [Boulevard] do Hospital Das Clínicas, da Biblioteca do Campus e do Prédio da Administração.

De acordo com a vereadora, um lugar que carece de cuidados. “O Campus da Unesp de Rubião Júnior possui um movimento intenso de veículos diariamente por conta do Hospital das Clínicas e dos cursos que as Faculdades locais oferecem. Por conta disso, a manutenção asfáltica precisa ser constante para manter a via em condições adequadas para o tráfego seguro de veículos. No local existem buracos que além de causarem prejuízos aos motoristas, ainda podem ocasionar acidentes”, justifica Rose Ielo.

A segunda demanda foi encaminhada ao secretário de Infraestrutura, solicitando a instalação de canaletas de concreto para escoamento adequado das águas pluviais no cruzamento da Rua Rafael Sampaio com a Rua José Galvão, na região do Bairro Alto. O local necessita de medidas para o escoamento adequado das águas pluviais, visto que a água que desce pelo leito carroçável da via acaba abrindo buracos no cruzamento e proporcionando acúmulo de água. “Esta situação, além de prejudicar o asfalto, que necessita de constante manutenção, acaba por possibilitar lugares para criadouros de mosquitos causadores de doenças como a dengue”, completa a legisladora.