Junho 2019
  GMT -03:00
 






Notícia


Vereador faz pedido por proteção contra lixo em bueiros e informações a respeito de verba de UPA
11/6/2019 19:12 - Assessoria de Imprensa
Sempre atento a questões que oferecem melhorias de infraestrutura e modernização dos serviços em busca da preservação ambiental, o vereador Izaias Colino [PSDB] utilizou seu espaço durante a última sessão ordinária realizada na Câmara Municipal de Botucatu para solicitar uma proteção nos bueiros da cidade. Cobrou também informações a respeito da verba utilizada para a instalação da UPA no setor leste. Os pedidos foram aprovados pelos demais legisladores.

O primeiro documento está relacionado à sustentabilidade e foi apresentado em parceria com o vereador Paulo Renato [PSC]. O pedido é direcionado ao prefeito municipal, Mário Pardini, para que o mesmo analise a possibilidade de implantar na cidade, o sistema de “bueiro inteligente” que se trata de um filtro instalado no interior dos bueiros, impedindo o entupimento e evitando também que o lixo termine por poluir rios e córregos.

De acordo com o vereador, uma solução já utilizada em outras cidades e que tem dado resultado. “Os bueiros entupidos são, em geral, os responsáveis por ocorrência de enchentes e alagamentos. Lotados de lixo, eles não cumprem sua função de escoar a água. O bueiro inteligente se trata de um filtro instalado no interior dos bueiros. Produzido com material termoplástico, ele age como uma peneira, permitindo a passagem de água, mas retendo lixo, galhos e folhas, evitado assim que o lixo termine por poluir rios e córregos”, comenta Colino.

A segunda demanda tem relação com o dinheiro público. De acordo com o documento, a Unidade de Pronto Atendimento construída na região do Jardim Brasil, inicialmente tinha previsão de resolver grande parte das urgências e emergências, e seu custo aproximado da construção foi de, R$ 3 milhões, contudo, o governo municipal se utilizou do prédio para transforma-lo numa central de diagnóstico, tendo finalidade diferente da proposta. “Há informações desencontradas de que o Governo Federal entrou com uma representação contra a Prefeitura Municipal para receber o dinheiro gasto com a UPA uma vez que o prédio teve uma finalidade diferente da inicialmente proposta, por isso o questionamento que busca saber se os valores gastos tiveram que ser devolvidos por conta da mudança de finalidade”, questiona o vereador.